JavaScript* Básico

 

Eu estava no colegial quando ganhamos nosso primeiro "computador doméstico". Naquela época, existiam diversos tipos de computadores domésticos, com sistemas operacionais distintos e muitas opções de hardware e funcionalidade. Uma coisa que todos eles tinham em comum era o 'Basic'. Praticamente todos os computadores vinham com a capacidade de escrever e executar programas em Basic.

As revistas de computadores normalmente incluíam páginas com código fonte de programas, que você podia digitar no seu computador e executar os programas, em geral jogos ou pequenos utilitários. Você não precisava comprar um compilador ou qualquer outra ferramenta de desenvolvimento (naquela época já existiam algumas). Você simplesmente digitava e executava (ou depurava). Se você tivesse um computador, existiam poucas barreiras para que você começasse a desenvolver seu próprio código.

Claro que mesmo que todos eles rodassem o Basic, eles não rodavam necessariamente o mesmo Basic. Existiam muitas versões com leves incompatibilidades, mas os programas eram pequenos e depois de brincar um pouco com alguns programas, um adolescente razoavelmente motivado poderia descobrir como fazer um programa rodar em um determinado sistema sem maiores dificuldades. Foi um padrão "de fato", bem flexível, que permitiu uma explosão de programação, que para muitos foi o começo de uma longa jornada de vida mexendo em computadores e preparando-os para um futuro inexplorado. O Basic permitiu que crianças como eu pudessem, de forma inédita, programar computadores de verdade.

Avance rápido 10 ou 15 anos, e a World Wide Web aparece na cena, adicionando um aspecto de conectividade total a um computador doméstico. Agora era fácil para todo mundo ter sua presença na Web, e graças ao HTML, muitas pessoas estavam se sentindo confortáveis em ajustar ou mesmo criar páginas com uma facilidade não imaginada nos anos anteriores. Claro, o HTML variava um pouco dependendo da sua plataforma, mas um padrão universal - ainda que imperfeito - permitiu outra explosão de possibilidades que muitas vezes não notamos hoje.

Qualquer um com um navegador (geralmente disponível gratuitamente) e um editor de texto poderia construir suas próprias páginas (eu adorava as letras piscantes) e cada página oferecia exemplos para o aprendizado. Mas o HTML não é uma linguagem de programação da mesma forma que o Basic ou o Fortran. Ele permitia a organização e formatação de dados estáticos, mas você não podia construir uma Máquina de Turing com ele. Para tratar esta limitação, o Javascript foi introduzido e depois de algum tempo, a execução de Javascript se tornou uma necessidade em todos os navegadores. E tal como o HTML, qualquer um com um navegador e um editor de texto (essencialmente qualquer um com um computador) tinha a habilidade de desenvolver código em Javascript.

O Javascript não é uma linguagem perfeita. Ele tem sido amaldiçoado por ter comportamento diferente em plataformas diferentes, mas ele possui algumas características muito importantes. Ele é ubíquo na Web. Todos os navegadores o suportam. Mesmo que ele não possua muitas características que os programadores adoram e existem em outras linguagens, ele é simples e flexível. Para o bem ou para o mal, o Javascript se tornou provavelmente a linguagem de programação mais universalmente disponível existente no universo conhecido. Tal como o Basic

Bem, se você nunca tinha experimentado o Javascript antes, agora é a sua chance. Agora mesmo, no seu navegador, abra a sua "Console Javascript". Todo navegador tem uma, é só uma questão de encontrar a combinação correta de teclas ou itens de menu. Este link pode ajudar. No Chrome é Control-Shift-J (ou Alt-Cmd-J no Mac). Você não precisa navegar até uma nova página, criar uma nova aba ou nada do tipo.

Agora você deve ver um prompt com um "sinal de maior". Digite nele "console.log('Olá Mundo.')" e ele deve responder com "Olá Mundo.":

> console.log("Olá Mundo.")
Olá Mundo.
undefined
> 

Na console, você vai ver que ele também escreveu "undefined", o que significa que a função que você chamou (console.log) não retornou nada. Nada preocupante neste caso. Agora digite "alert('Olá Universo.')" e você deverá ver uma caixa de diálogo se abrir e nela deve estar escrito "Olá Universo.":

> alert("Olá Universo.")
undefined
>

Tal como o Basic, é fácil começar a programar. Melhor que isso, você não precisa de nenhuma outra ferramenta para começar, e existem diversas ferramentas gratuitas (depuradores, editores, analisadores) que você pode considerar bem útil e algumas delas estão aqui mesmo, dentro do seu navegador

A Web é a sua ostra.

Continua interessando? Dê uma olhada no meu próximo post aqui.

 
Para obter informações mais completas sobre otimizações do compilador, consulte nosso aviso de otimização.